terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Arpejos no modo lídio em tons inteiros

Arpejos com progressão de tom em tom. Descendente e Ascendente passando pelos 12 tons. Som lídio.



Ademir Junior

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Tons inteiros 1

Esse exercício é um dos milhares que podem ser extraídos do livro Tesouro das Escalas.
Escala cromática dividida em 3 partes gera terças maiores. C, E, G#. Adicione 1/2 tom acima de cada nota e taí o exercício dentro de tons inteiros.
Aplicação harmonica no primeiro exemplo: Db7(#11), F7(#11), A7(#11), Db7(#5), F7(#5), A7(#5). A nona (9) é variante em todos acordes.
O exercício começa da sensivel do acorde.
Cada ritornelo contém uma sequencia de terças sobrepostas que sobe meio tom no próximo ritornelo.



Ademir Junior

Terça maior em escala

 Exercício de terça maior em escala que pode ser feito de forma descendente como está escrito ou ascendente.
Esse pequeno exemplo deve ser praticado em toda extensão do instrumento.











 Ademir Junior

sábado, 12 de setembro de 2009

sábado, 12 de abril de 2008

Terça e Sus

Dizem que não se pode parar na terça maior quando o acorde é sus7.

Se vc tiver numa harmonia tonal é bom enfatizar a quarta pois nesses tipos de harmonia o melhor é evidênciar o som do acorde.
Porém se estiver num momento ou musical modal então a enfase é o som da escala, então a nota menos desejada passa a ser a mais interessante.

Você pode passar e parar na terça pois o que está em questão não é o som do acorde e sim da escala.


Ao contrario disso, quando vc tiver um acorde de 7 ou 7M, vale a mesma explicação para se tocar a quarta.

O mais importante é a combinação dos sons melódicos e o destino da melodia.


''Uma nota dentro sem efeito é menos importante do que uma nota fora com alma e contexto.''



Ademir Junior